A escola “Neusa da Silva Almeida” atenderá 70 crianças com idades entre 0 e 3 anos em período integral
A escola “Neusa da Silva Almeida” atenderá 70 crianças com idades entre 0 e 3 anos em período integral

Ferraz de Vasconcelos (SP) – A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos, por meio da Secretaria Municipal de Educação, inaugurou, semana passada, a Escola Municipal de Educação Básica (Emeb) “Neusa da Silva Almeida”, localizada no número 2.231 na Avenida Ibrahim Tanio Abi Chedid, no Jardim das Flores. O nome do espaço é uma homenagem à ex-primeira-dama e finada esposa do prefeito José Carlos Fernandes Chacon, o Zé Biruta (Republicanos).

A escola atenderá 70 crianças com idades entre 0 e 3 anos em período integral. O local possui três salas de aula, refeitório, secretaria, área externa, e demais espaços que atendem às necessidades dos estudantes. De acordo com a pasta, a Emeb tem como objetivo educar as crianças estimulando o seu desenvolvimento ainda na primeira infância.

Em sua fala, Zé Biruta agradeceu à homenagem e aproveitou para destacar outras ações em prol da educação ferrazense. “Queria agradecer à Secretaria de Educação e à Câmara Municipal por terem permitido que esta homenagem fosse possível. A Neusa fez um trabalho muito melhor do que o meu porque ela se preocupava com os menos favorecidos pela sorte. Ela tirava de casa para dar para quem precisava. Esta é a nona escola que inauguramos, até o final do ano começaremos as obras de mais três, mas digo isso porque não estamos fazendo um favor, mas sim nossa obrigação”, falou o chefe do Executivo ferrazense.

A presidente do Fundo Social de Solidariedade e filha da patronesse, Bruna Carolina Chacon, também destacou uma das vontades da mãe. “O sonho dela era ser professora e infelizmente isso não foi possível, mas hoje ela tem o nome eternizado em um equipamento da educação, sem nossa interferência, pois a equipe da Educação não sabia disso. Estou muito feliz, emocionada e agradecida”, disse Bruna.

“Esta é uma forma de retribuir o privilégio que o prefeito Zé Biruta me deu, que é de cuidar da coisa mais preciosa que a gente têm, que são nossas crianças. Quando pensamos em um nome para indicar, queríamos alguém que realmente tivesse feito diferença no município, e o nome da dona Neusa foi perfeito”, explicou a titular da Educação ferrazense, Valéria Eloy da Silva Kovac, sobre a escolha do nome.

O presidente da Câmara, Agílio Nicolas Ribeiro David, também destacou o papel de Neusa da Silva na cidade. “Não tive a oportunidade de conhecer, mas ela representou muito frente ao Fundo Social. Tenho certeza que era uma pessoa maravilhosa e que hoje é honrada com esta homenagem”, afirmou David.

Na oportunidade, também houve a apresentação da orquestra do OIAEU.

Na ocasião, estavam presentes o secretários municipais Francisco Pereira de Brito (Juventude, Esporte, Turismo e Qualidade de Vida), Carmen Lúcia Lorente (Administração), Silvana Francinete da Silva (Fazenda), Lucas Bertagnolli (Governo), Antônio Carlos dos Santos Ferreira (Obras, Planejamento Urbano, Saneamento, Verde, Meio Ambiente e Habitação), Antônio Carlos Alves Correia (Transporte e Mobilidade Urbana), Rodrigo de Freitas Siqueira (Assistência Social), Élio Tonalezi (Cultura), bem como o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM), Cléverson Ramos, e o o delegado de polícia, Cléverson Omena.

Representando o Poder Legislativo, marcaram presença na inauguração os vereadores Antônio Marcos Atanázio, Hodirlei Martins Pereira, Flávio Batista de Souza e Ananias Coelho Neto.

Neusa da Silva Almeida

A patronesse Neusa da Silva Almeida nasceu em 17 de abril de 1944, no Rio de Janeiro. Filha mais velha de 14 irmãos, chegou em Ferraz de Vasconcelos após a morte do pai em 1966. Na década de 60, conheceu seu esposo, José Carlos Fernandes Chacon, e tiveram três filhos. Em 1992, o marido foi eleito prefeito da cidade e como primeira-dama, passou a trabalhar no Fundo Social de Solidariedade, sendo a pioneira do serviço Social no município. Promoveu campanhas do agasalho, arrecadações de alimentos, entre outras atividades, objetivando ajudar a população menos favorecida, a qual chamava carinhosamente de “meus carentes”. Em agosto de 2010, descobriu uma doença cardíaca e veio a falecer no ano seguinte.

Texto: Leticia Riente / Ascom – Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos
Foto: Aurélio Alves