Piracicaba (SP) – Projeto de lei complementar 10/2019, do vereador Marcos Abdala (Republicanos/SP), constou na Pauta da Ordem do Dia, da 3ª Reunião Ordinária, realizada na última segunda-feira (10).

Por votação unânime na primeira discussão, os vereadores disseram sim à proibição do manuseio, utilização, queima e soltura de fogos de estampidos e de artifícios em Piracicaba. Antes de ser enviado à sanção do prefeito, o projeto deverá passar por mais um turno de votação.

Protocolado em junho do ano passado, o PLC recebeu pareceres favoráveis da CLJR (Comissão de Legislação, Justiça e Redação); da Comissão de Obras, Serviços Públicos e Atividades Privadas; da Comissão de Educação, Esportes, Cultura, Ciência e Tecnologia; e da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

A propositura altera o artigo 149 da lei complementar 178, ao suprimir o inciso I e acrescentar o artigo 149-A, que além de proibir expressamente os fogos de artifícios, inclui ainda “quaisquer artefatos pirotécnicos de efeito sonoro ruidoso nos eventos em ambientes fechados e abertos, em área públicas ou privadas”.

O texto define como “eventos” o deslocamento e concentração de pessoas para festas, concertos, desfiles, comemorações de datas festivas, lançamento de produtos, promoções de estabelecimentos comerciais, atividades esportivas, educacionais e religiosas.

Também relaciona os tipos de fogos que produzem estampidos: bomba aérea; bomba de solo; estalo de salão; foguete, tubo com carga de projeção contendo balas e/ou bombas aéreas; tubo de lançamento-morteiro, tubo com carga de projeção contendo bomba aérea singela; candela, tubo com diversas cargas de projeção contendo baladas e/ou bombas aéreas, montadas em alternância; rojão; bolas crepitantes; bateria; e girândolas.

O PLC também cria o artigo 149-B, que detalha que a proibição não atinge os eventos considerados como Patrimônios Culturais Imateriais no Município, devidamente registrados e aprovados com certificado emitido pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba (Codepac).

  Texto e foto: ASCOM Marcos Abdala Edição: ASCOM Republicanos SP