IMG_2935
Durante a reunião, Wellington Moura apresentou requerimentos para convocação de ex-reitores das universidades e também dos atuais presidentes das fundações que prestam serviços à USP, Unesp e Unicamp

São Paulo (SP) – Os trabalhos da CPI das Universidade Públicas, presidida na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) pelo republicano Wellington Moura, foram retomados na manhã desta quarta-feira (7).

Durante a reunião, Moura apresentou requerimentos para convocação de ex-reitores das universidades e também dos atuais presidentes das fundações que prestam serviços à USP, Unesp e Unicamp. Todos os pedidos foram aprovados pelos demais deputados que compõem a CPI.

“Nós teremos uma grande produção nos próximos dias. Em relação aos ex-reitores, vamos marcar os dias das oitivas para que possamos saber como era o funcionamento das universidades na época deles, o que mudou de uma gestão para outra”, afirmou o deputado.

O republicano destacou ainda os resultados que a CPI das Universidades tem apresentado desde que foi instalada na Alesp, em maio deste ano. No início de agosto, por exemplo, a USP anunciou a redução dos salários de mais de 2 mil de seus funcionários para cumprir o teto salarial do Estado de São Paulo, que é a remuneração do governador, no valor de R$23.048,00.

“Um dos pontos fortes das investigações da comissão é exatamente a questão dos chamados supersalários. Agora a expectativa é de que a Unesp e a Unicamp adotem a mesma postura da USP até o término da CPI”, disse o presidente.

O relatório final da CPI – que tem como objetivo investigar possíveis irregularidades na gestão da verba repassada pelo Governo de São Paulo às três universidades (9,57% do ICMS) – deve ser apresentado até o dia 9 de novembro, data em que os trabalhos da comissão se encerram.

“Junto com os outros deputados estamos lutando para que a educação no Estado de São Paulo seja uma educação com qualidade”, finalizou Moura.

Fonte: Ascom Deputado Estadual Wellington Moura

Posts Relacionados