Deputado federal é autor da lei que criou a Semana da Mobilização Nacional para Busca e Defesa

Parlamentar reforça a importância de medidas preventivas

 O deputado federal Roberto Alves é autor da lei nº 12.393/2011, que estabelece a Semana Nacional de Mobilização para a Busca e Defesa da Criança Desaparecida, celebrada sempre em março, entre os dias 25 e 31. Durante a pandemia não será diferente, as ações devem continuar.

 A proposta é que sejam desenvolvidas ações para a conscientização da população, por meio de informativos, palestras online, audiências públicas, seminários e webconferências. A intenção é fornecer orientação aos pais, familiares e responsáveis sobre como prevenir o desaparecimento de crianças, informar como proceder caso isso aconteça e divulgar os órgãos responsáveis pelos serviços de investigação.

 De acordo com dados obtidos pela ONG “Mães da Sé” em São Paulo, no Brasil, uma pessoa desaparece a cada três minutos. São mais de 200 mil desaparecidos por ano! Esta ONG, em cerca de 25 anos de existência, conseguiu encontrar mais de cinco mil pessoas e vem ajudando famílias na busca por seus entes desaparecidos.

 “Infelizmente o Estado brasileiro não tem conseguido dar resposta concreta às famílias que sofrem com o desaparecimento de seus entes. Fazer com que o sistema de localização funcione de maneira efetiva nos estados é essencial no enfrentamento desse problema que ainda é uma realidade” ressalta o deputado.

 

Prevenção 

 Para que esse número não aumente cada vez mais, é preciso um trabalho de prevenção, feito principalmente dentro de casa. É necessário que os pais tenham um canal de diálogo aberto com seus filhos e possam passar a eles todas as orientações necessárias para evitar correr risco na rua, como:

Não falar com estranhos e evitar qualquer comida ou objeto que venha deles;

Saber o endereço, telefone e nome dos pais de cor;

Saber para onde ligar em caso de perigo.

Estamos vivendo um momento singular, uma pandemia em que a principal orientação é não sair de casa sem necessidade e evitar aglomerações, portanto acaba se tornando mais difícil que desaparecimentos aconteçam, mas infelizmente ainda é realidade. Nesses casos, as autoridades precisam ser informadas de imediato e já começar a investigar. Políticas públicas eficazes podem salvar uma vida! O trabalho das autoridades responsáveis precisa ser feito da melhor forma para que esses desaparecimentos sejam solucionados o quanto antes. Os rostos das vítimas não devem cair no esquecimento.

Texto e imagem: Ascom – deputado federal Roberto Alves

 

 

 

 

 

Related Posts