Desejo que, em 2021, os estudantes da rede pública tenham melhores condições para as aulas online

 

Com o advento da pandemia, muitas instituições privadas e públicas de ensino adotaram as aula online, a TV aberta e adaptaram os trabalhos escolares escritos para dar continuidade ao ano letivo. Um levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) aponta que ao menos dez estados usam exclusivamente plataformas online com conteúdo educativo para transmitir aulas no período de distanciamento social.Outros três transmitem aulas pela TV aberta.

Diante desse cenário – e que pode vir a ser uma tendência, independentemente da covid-19 – e ainda, na busca pelo avanço na área da tecnologia e da educação, como garantir melhores condições de ensino no ambiente virtual aos alunos da rede pública? 

O Projeto de Lei 3477/20 (de autoria do republicano Luizão Goulart – PR), aprovado na Câmara dos Deputados e que teve o meu voto favorável, visa garantir exatamente isso – o acesso à internet, com fins educacionais, aos alunos e professores da rede pública. A proposta pretende viabilizar atividades de educação remota em todas as regiões do país.

O texto determina que a União mantenha um cadastro nacional dos educadores e dos pais ou responsáveis pelos alunos. Os dados serão fornecidos pelas secretarias estaduais e municipais e devem ser suficientes para identificar os aparelhos que terão acesso gratuito à internet.

O projeto prevê que os recursos sejam aplicados na contratação de internet para a realização de atividades não presenciais e na compra de equipamentos portáteis que possibilitem acesso à rede, como tablets. 

Como parlamentar, acredito que precisamos de um sistema de educação inovador e mais justo aos estudantes da rede pública de ensino. Com os jovens longe das escolas, as tecnologias se tornaram uma das principais estratégias para que os alunos não percam o vínculo com a educação.

A tecnologia tem sido importante também no suporte remoto às famílias, como um eficiente meio de diálogo. Nós, do Republicanos, defendemos a educação como base para uma sociedade com igualdade de oportunidades para todos.

 

*Maria Rosas é deputada federal pelo Republicanos e coordenadora do movimento Mulheres Republicanas

Related Posts