Vereador aponta falta de repasse da Prefeitura de Taubaté ao Instituto municipal de Previdência

 

O Vereador Nunes Coelho, no seu último discurso na Câmara Municipal, apontou que a falta de repasse do executivo dos valores descontados dos funcionários para o Instituto de Previdência do Município de Taubaté (IPMT), coloca em risco as aposentadorias dos funcionários públicos da cidade. 

“De acordo com informações que eu levantei, a dívida se aproxima dos R$ 46 milhões”, informou o vereador, que tem sido procurado pessoalmente por servidores ativos e inativos, que manifestaram ao parlamentar a insegurança que a situação trás para eles.  

O Instituto de Previdência do Município de Taubaté (IPMT) foi criado em 1964, com a finalidade de ser o órgão de previdência dos funcionários públicos da Prefeitura, das autarquias e da Câmara Municipal. Ou seja, os servidores dessas entidades não contribuem para o INSS e sim para o IPMT. O instituto mantém hoje 2013 aposentados e 649 pensionistas.

O chefe do Executivo aponta que um dos motivos para a falta de repasse foi a queda na arrecadação de receitas, que está ocorrendo desde 2017, e se agravou esse ano com a pandemia da Covid-19.

“Além de estarem em perigo as pensões e aposentadorias, esse fato pode fazer com que o município perca o Certificado de Regularidade Previdenciária, isso fará que transferências e recursos do governo federal não venham para a cidade”, ressaltou.

Texto e imagem: Ascom – vereador Nunes Coelho

Related Posts